• No products in the cart.

Perder Barriga

É frequente nos Health Clubs, os clientes pedirem aos profissionais que neles trabalham exercícios para perder barriga, ou para perder gordura na zona abdominal. Muitos profissionais acabam por serem forçados a prescrever exercícios para a zona abdominal, devido à insistência destes clientes/alunos.


Deve o profissional respeitar a decisão do cliente/ aluno, mas também fazer compreender qual a maneira mais adequada para trabalhar estas zonas e quais os efeitos fisiológicos provenientes do tipo de treino. Não necessariamente passa por trabalhar só a parede abdominal, que vamos conseguir perder a barriga!

Para compreendermos melhor vamos por partes:

 

A perda de gordura é sistémica e não localizada.

A gordura é uma fonte energética do nosso organismo, é a nossa fonte energética/”combustível” mais importante. A função muscular é apenas mais uma variável que utiliza esta fonte energética. Esta por sua vez armazenada nos adipócitos sob a forma de triglicerídeos, é transformada em ácidos gordos e libertada para a corrente sanguínea, onde estes ácidos são utilizados pelos músculos que estejam ativos e pelas células que necessitem desta fonte energética.

 

Esta fonte energética está situada no nosso corpo de forma generalizada, mais em algumas zonas do que outras. Cada organismo é diferente, sendo que a distribuição desta fonte energética varia de individuo para individuo de género para género, logo as utilizações destes ácidos gordos são determinadas pela genética individual e não pela utilização de exercícios localizados.

 

Num estudo feito por, Vispute et al, (2011)1, observaram durante 6 semanas os resultados obtidos pela realização de um treino composto por 7 exercícios diferentes para a zona abdominal, o qual não teve resultados significativos na degradação da gordura abdominal. O estudo foi aplicado em dois grupos, um de controlo e um experimental, onde tinham uma dieta e medidas cinantropométricas idênticas. Os investigadores encontraram apenas resultados significativos na resistências muscular localizada na parede abdominal no grupo experimental devido ao programa de treino (“curl – ups” ), no grupo de controlo como não executava qualquer exercício específico para a zona Abdominal não foram encontrados resultados significativos.

 

Em termos conclusivos devemos sempre fazer treino de força e treino aeróbico, para termos uma degradação lipídica maior. Devemos solicitar grandes massas musculares nos treinos de força com intensidades elevadas em curtos períodos e moderadas em períodos extensos, nos treinos aeróbicos devemos ter intensidades de igual forma. Também devemos fazer exercícios da parede abdominal ou exercícios localizados em determinados grupos musculares para termos um treino equilibrado e globalizado. Os grupos músculos da parede abdominal “Barriga”, devem ser trabalhados da mesma forma que todos os outros, respeitando os princípios básicos do treino e as intensidades e metodologias já definidas para os indivíduos em questão.

 

 

Referência

1Vispute, S, Smith, J, LeCheminant, J, Hurley, K. The effect of abdominal exercise on abdominal fat. J Strength Cond Res 25(9): 2559–2564, 2011″

ADD COMMENT